domingo, 1 de abril de 2012

Alberto Estima de Oliveira

Alberto EstimaNatural de Lisboa, onde nasceu em 1934, Estima de Oliveira esteve quase toda a sua vida fora de Portugal, já que aos 23 anos, em 1957, partiu para Angola, onde permaneceu durante cerca de 18 anos. Ao fim de uma pausa de dois anos em Portugal seguiu de novo para África, desta vez para a Guiné-Bissau.
Chegou a Macau entre 1982 e 2004 ano em que regressou a Portugal. Mesmo já com residência fixa em Lisboa, Estima de Oliveira visitava Macau pelo menos uma vez por ano, tendo estado na cidade pela última vez em Dezembro de 2007.
Dedicado à poesia desde muito novo, Estima de Oliveira publicou várias obras em Macau, como "Infraestruturas", em 1987, "Rosto", em 1990, "O corpo (con)sentido", em 1993, "Esqueleto do Tempo" em 1995, "O Sentir", em 1996, e "Diálogo do Silêncio", em 1988.
Da sua vasta obra fazem ainda parte livros como Vector II, Vector III, Kuzuela III – 1.ª Antologia de Poesia Africana de Expressão Portuguesa e Tempo de Angústia (Angola, 1972).

Algumas das suas obras foram traduzidas e publicadas em chinês. Foi agraciado pelo Governo de Macau com a Medalha de Mérito Cultural. Fonte:

pulsa-me
nos punhos
ondas de serena força
os dedos
pássaros
migratórios
circulam
destros
no branco
espaço
do poema

Alberto Estima

Sem comentários:

Enviar um comentário