sábado, 27 de outubro de 2012

José Troufa Real

              

     Troufa Real desenhou e projectou uma nova igreja para o Restelo.

José Deodoro Faria Troufa Real,[1] Prof. Arquitecto[2] português.

Especializado em Arquitectura e Urbanismo e com obras edificadas em Portugal, Angola e Macau.

Foi Professor na Universidade Moderna e é filiado na Loja Simpatia e União da Maçonaria.

Fonte:

             Arquitetura de Troufa Real

Rubem Alves

     

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

“Namoro é ambição. É um final de semana a cada dia. É uma delicadeza insuportável, antecipar os movimentos e agradar quando não se espera. Gentileza em cima de gentileza, infindável. Um cuidado para não magoar com aviso e pergunta, com aquela educação concedida a gestantes e idosos. Namorar requer uma atenção absoluta. E não reclame: amar pode ser para toda a vida quando oferecemos toda a nossa vida.”

"Agora dei para mascar chiclete com sabor melancia.
Deveria esconder esse detalhe. Mórbido para quem atravessou os 36 anos.
Mas vejo o quanto escondo o romantismo debaixo da mordida. Sou açucarado. Meu beijo é diabético. Logo eu que passo uma imagem seca de bolacha de sal.
Vá lá, não vou sorrir para mim de noite ou pedir a benção para os apaixonados, mas não acredito nesta história de acomodação no romance. Que de uma hora para outra cansamos. Não é cansaço, não é que paramos de seduzir porque conquistamos e que não precisamos mais arrebatar com surpresas. Não é que estamos seguros e não arriscamos mais. Não é o conforto ou o domínio territorial.
Senão começaremos a acreditar que existe cupido. E cupido é o mais cafona dos anjos. Quem começa uma relação com cupido termina na fossa repetindo os erros ortográficos das canções sertanejas.
Confio que há gente que não saiba namorar. Não sabe namorar, e pronto. Supõe que é instintivo, natural, que é beijar, abraçar e os oceanos transportam a espuma. Que basta amar e as relações funcionam.
Mas as relações queimam pelo pouco uso. A eletricidade enferruja.
Há gente que jura que namorar é cumprir um expediente depois do expediente: jantar, conversar e transar. Há gente que não quer namorar, e sim uma amizade para dividir o que se é. Sem tensão. Sem cobrança. Sem nervosismo.
Que tudo está definido e seguro para o final do ano, que não pode ser perdido no próximo minuto. Eu acabei de perder o próximo minuto.
Namoro é ambição. É um final de semana a cada dia. É uma delicadeza insuportável, antecipar os movimentos e agradar quando não se espera. Gentileza em cima de gentileza, infindável. Um cuidado para não magoar com aviso e pergunta, com aquela educação concedida a gestantes e idosos.
Namorar requer uma atenção absoluta. E não reclame: amar pode ser para toda a vida quando oferecemos toda a nossa vida.
Tem que se preparar, ceder, abrir espaço, oferecer, renunciar. A inquietação nasce da paciência. A criatividade nasce de uma porta fechada.
É um extremismo terrorista. Explodiremos civis.
Durante algum desentendimento, mobiliza-se a genealogia da imaginação para escandalizar de novo. Carro de som, helicóptero, arranjos suicidas pela janela. Não é permitido ficar quieto, parado, para conversar a respeito. A conversa demora.
No namoro, não existe como ser egoísta. Egoísmo se deixa na portaria. É pensar pelo outro, com o outro, como o outro.
É ter uma lista de compra de mercado na ponta da língua, junto com o chiclete de melancia: qual a pasta de dente que ela usa, o xampu, o condicionador, o azeite, o leite que toma, o suco... Desconhecer a geladeira da namorada é passagem direta para o congelador.
É entrar numa livraria e pensar no livro que ela vai gostar, é entrar numa loja e pensar um vaso que combinaria com sua sala, é entrar no cemitério e sonhar com um mausoléu para a família, sim, planejar a morte junto - nada mais romântico.
É entrar em si mesmo e lustrar as memórias mais distantes para parecer orfão antes de sua chegada.
Fabrício Carpinejar

Estou a tricotar teu nome num deserto de areia! Gabriela Vitória

                  Carrie Vielle -2

                                                  Imagem de Carrie Vielle

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A menina e o pássaro encantado

Carrie Vielle -3

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro como seu melhor amigo.
Ele era um pássaro diferente de todos os demais: era encantado.
Os pássaros comuns, se a porta da gaiola ficar aberta, vão-se embora para nunca mais voltar. Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades… As suas penas também eram diferentes. Mudavam de cor. Eram sempre pintadas pelas cores dos lugares estranhos e longínquos por onde voava. Certa vez voltou totalmente branco, cauda enorme de plumas fofas como o algodão…
— Menina, eu venho das montanhas frias e cobertas de neve, tudo maravilhosamente branco e puro, brilhando sob a luz da lua, nada se ouvindo a não ser o barulho do vento que faz estalar o gelo que cobre os galhos das árvores. Trouxe, nas minhas penas, um pouco do encanto que vi, como presente para ti…
E, assim, ele começava a cantar as canções e as histórias daquele mundo que a menina nunca vira. Até que ela adormecia, e sonhava que voava nas asas do pássaro.

Rubem Alves

Imagem de Carrie Vielle

As Fontes

Armand point-1

Um dia quebrarei todas as pontes

Que ligam o meu ser, vivo e total

À agitação do mundo irreal

E calma subirei até às fontes.

Irei até às fontes onde mora

A plenitude, o límpido esplendor

Que me foi prometido em cada hora

E na face incompleta do amor. Irei beber a luz e o amanhecer

Irei beber a voz dessa promessa

Que às vezes como um voo me atravessa

E nela cumprirei todo o meu ser.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem de Armand point

Concerto para Corpo e Alma

Antonio Nunziante-3

Simplicidade é isso: Quando o coração busca uma coisa só.
Concerto para Corpo e Alma

Rubem Alves

Imagem de  Antonio Nunziante

domingo, 14 de outubro de 2012

A vida é maravilhosa

                                   Chelin Sanjuan Piquero-26

A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida. Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas:

com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer.

Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença. Não importando nada.

Lya Luft

Imagem de Chelin Sanjuan Piquero

“Quem dorme à noite comigo, É meu segredo. Mas se insistirem lhes digo: O medo mora comigo Mas só o medo…”

“Estendo o meu xaile no chão E deixo-me adormecer”

“Foi deus Que deu luz aos olhos Perfumou as rosas Deu oiro ao sol E prata ao luar Foi deus Que me pôs no peito Um rosário de penas Que vou desfiando E choro a cantar E pôs as estrelas no céu E fez o espaço sem fim Deu o luto as andorinhas Ai, e deu-me esta voz a mim”

“Amália chora a cantar! Amália disse-me alguém com ternura Amália”

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Diferente

Mihai Criste-1

A noite estava linda e eu estava muito contente

Queria dançar, mesmo que fosse uma canção dolente

Daí você surgiu assim “puf” na minha frente, foi de repente

Pronto, nossa história começou com um olhar diferente

Em seguida fui apresentado ao teu nome diferente

O que na hora me deixou muito ridente

Era fato, estava conhecendo uma pessoa bem diferente

É verdade, já é sabido que as pessoas são diferentes

Mas entre todas elas, você é a mais diferente, sinceramente

O que é igual em você se torna diferente

Porque é igual pra você, só pra você, por isso latente

Pra você teu jeito é normal, legal, despojado, mas é claro sempre decente

Mas pra mim é muito mais, não sei simplificar, é diferente

Teu sorriso reluz e minha alma o traduz literalmente

É semente de paz, carinho, todo fulgor é paixão incandescente

E se meu peito a conduz e ao meu corpo seduz constantemente

É sinal que amor andava sozinho, coração tristonho todo carente

Brindamos, conversamos e nos beijamos finalmente

Estamos construindo uma relação passo a passo cuidadosamente

Pode-se até se dizer que estamos plantando uma semente

E depois de todo esse tempo ainda não se acha diferente?

Meu sentimento não se enganaria, estava na cara era evidente

Não precisei ser mago feiticeiro ou algo do tipo vidente

Você completou o que em mim simplesmente já estava ausente

E agora entende o porquê de ser tão diferente?

Bom, vou citar mais dois exemplos somente

Pra você seus braços são iguais aparentemente

Mas pra mim são muito mais, sem dúvidas, realmente

São abraços apertados, portas do céu, morada e recanto de divina patente

Outro exemplo é que no jardim de Deus, tu és a flor com o brilho mais luzente

E o aroma então, é incomparável, é ímpar, é o mais diferente

Mas pra você tudo é normal, pele e cor natural todo dia ou quase sempre

Por ser tão diferente é lógico que eu guardo e o quero para mim somente

Poderia continuar descrevendo como você é infinitamente

Explicando o quê e o porquê de ser tão diferente

Mas aí então você iria dizer: Que isso, que nada, você é que pensa!

E eu diria mais uma vez: Você é diferente sim, fez diferente e faz diferença.

Heleno de Paula

Imagem de Mihai Criste

Quem não vê bem uma palavra, não pode ver bem uma alma. Fernando Pessoa

                              

                                                 Imagem de Carrie Vielle

Pensamento

Carrie Vielle -6

Incontáveis são as vezes que penso escrever algo,

Que ao ser lido, soe de forma sutil aos ouvidos dos outros

Incansáveis noites foram e serão as que ainda o farei

Quando sou agraciado por elogios sinceros, mesmo que poucos

Pode-se até dizer que um objetivo alcancei

Mas o que fazer se não me sinto saciado

Transcrever o sentimento se fez necessário

Meu bálsamo curador, lenitivo, só eu sei

Esboço os traços da alma

Transformo lágrimas e sorrisos em letras

Meu verdadeiro amparo

É manter essa chama acesa

Oh! Amor puro me banhe com a sapiência

Inunde meu pensamento sem me tornar náufrago do ego, vide consequência

Quero conhecer o que é a vida

Percorrer seus caminhos de dentro pra fora

Finalmente aprender que a saída

Tem seu tempo, sua hora

Despertamos ao preenchermos as lacunas viscerais

Enigmático Eu, sejas sempre a chave mestra dessa viagem contínua,

Não a tranca que aprisiona os ideais

Não quero analisar as pessoas

Não vejo o que está à minha volta

Nem sempre a visão é tão boa

Quando se olha por trás da porta

Quero descobrir como sair de dentro de mim

Estou preso, mas o interessante é que não tenho medo

No passado até tive sim!

Evoluí sem segredo

Desmistifiquei as diferenças em meras formas de preconceito

Hoje mais solícito às convivências

Ganhei a paz que fez morada em meu peito

A capacidade de um indivíduo realizar qualquer coisa que realmente queira

Nos aproxima uns dos outros

Não é tese, lei ou simples besteira

Ideologia minha, enfim tampouco

Busco consolar meu coração sem me perder na razão

Alimentar as dores, ansiedades e desilusões com a doçura do lado positivo

Finalmente aprender o real sentido da existência nesse mundo

Contemplar a harmonia e extinguir o desgosto profundo.

Heleno de Paula

Imagem de Carrie Vielle

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Acaricio os teus cabelos ao luar….beijo a tua aura no ar…Gabriela Vitória

 

                                Marco Rubiero-3

                                                         Imagem de Marco Rubiero

Todas as portas são de abrir... menos aquela que um dia nos esquecemos de fechar! Ademar

 

                                   Dimitar Voinov Junior -3

I                                                  magem de Dimitar Voinov Junior

Improviso sem tradução...

Improviso sem tradução...

Renasces
em cada sorriso envergonhado
e aprendes a gemer
como se em cada gemido
só viajasses através de ti
sem admitires tradução
não há dicionário de étimos
para a iniciação destes gestos
estamos sempre a improvisar
recriamo-nos eternamente.
Ademar
19.03.2006

Já dei as mãos a toda gente só falto eu…. Ademar publicado em "Descansando do Futuro (Reserva de Intimidade)", Asa, 2003

 

                      Descansando do Futuro

Improviso em forma de pára-quedas...

Ademar Ferreira dos Santos

Não me convides ao silêncio
grita-me aos ouvidos
para que todo o universo ouça
e não venhas devagar
salta breve sobre a ausência
como se o tempo voasse
há uma harpa que escorre das tuas mãos
pedindo um arco impossível
digo-te
a música é anterior
a todos os instrumentos
a todas as escalas
a todas as partituras
respira simplesmente contigo.

Ademar

10.04.2007

Dir-te-ei todos os dias que me fazes falta mas conseguirei algum dia significar-te a falta que me fazes?

Ademar

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ademar_Santos