segunda-feira, 14 de Abril de 2014

22

Sabes,
já não sei o que é viver sem ti...
Já nem me lembro
(um dia que seja)
o que é não sentir a tua presença...
Não conheço outro tempo que não seja o teu...
E no entanto, solidão,
tão apetecida é a tua ausência em mim.

c.p.

domingo, 13 de Abril de 2014

Rio

A vida é um caminho de sombras e luzes.
O importante é que se saiba vitalizar as sombras e aproveitar a luz.
Henri Bergson

O tempo é feito de esperas

11

O tempo é feito de esperas

E eu sou a espera do que há-de vir.

Carrego os dias onde me gasto.

Embalo as noites que me atormentam.

Bebo o sol que me incendeia.

Por isso,

Nesta espera onde me encontro,

Sou a confluência do que findou.

Carlos Pedro

domingo, 23 de Março de 2014

CHOREI…

 

flores do Espaço

Dói-me o peito!
Lágrimas contidas fustigam meu rosto
Estou sem forças
Exausta...
Estupidamente cansada
Nem o sonho me leva deste sofrimento
Deste vazio
Deste silêncio…
Tropecei
Caí na escuridão da minha alma
Derrubei o meu saber sentir
Mutilei as asas que me deixavam voar
Lancei ao mar a minha força
A coragem
A bravura
A racionalidade
A eternidade…
Deixo-me afogar pelo sentimento
Chorar
Gritar ao vento
A dor que existe…
Sinto o vazio por entre as mãos
Endurecido
Acutilante
Gritante…
Perdi-me
Na tempestade dos meus afectos
O mar inundou o meu corpo
Senti o frio glaciar
Não resisti
Tropecei
Chorei…
Ana Gonçalves

sábado, 22 de Março de 2014

Explodir

Esgota-se o tempo de cada vez que te espero na esquina mais escura de mim
Esgota-se o tempo esgota-se-me a vontade

esgota-se-me essa verdade que não sai da minha boca

E é apenas uma saudade doída gemida e louca

que se atreve a esperar ainda por ti
mesmo quando todos os silêncios já se foram

e todas as lágrimas já secaram!...

São Reis

Partilhamos Amor

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego…
Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece…
Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente…

Fernando Pessoa